SEM ESPAÇO PARA VIOLÊNCIA

Sitrampa cobra medidas para proteger e amparar trabalhadores agredidos em UBS, como por exemplo, a presença de um Guarda Patrimonial durante o horário de atendimento da Unidade e rondas de monitoramento Guarda Municipal.

Diante da grave situação de violência ocorrida numa das Unidades Básicas de Saúde de Palhoça, nesta segunda-feira, dia 13, o Sitrampa encaminhou ofício à Administração cobrando medidas urgentes para proteção e segurança dos profissionais que atuam no local, e que foram agredidos fisicamente por uma usuária do sistema de saúde que aguardava atendimento.

O sindicato exige, entre outras coisas, uma medida protetiva prevendo o afastamento da agressora, que poderá provocar novos episódios de violência. Também considera-se fundamental realizar rondas no entorno da UBS e alocação de profissional da Guarda Patrimonial durante o horário de atendimento da Unidade. O objetivo com as medidas mencionadas é diminuir riscos e promover a segurança de todos os envolvidos no processo de oferta da saúde pública no município de Palhoça.

Tendo em vista o contexto em questão, o potencial de risco, típico de situações como esta, e a importância do serviço da unidade oferecido aos munícipes, o Sitrampa solicita que o Executivo atenda os pedidos de reforço na segurança, em todos os aspectos que envolvem o funcionamento daquela Unidade de Saúde.

Acesse aqui o ofício enviado ao Executivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 − dois =