Assistência Social enfrenta forte descaso da administração Freccia

Abrigo Nova Direção, em Palhoça, apresenta condições insalubres e coloca em risco a vida de bebês, crianças e adolescentes

Dirigentes do Sitrampa realizaram nesta semana uma visita de rotina ao Abrigo Nova Direção, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade no município de Palhoça. No local foi constatada uma situação degradante e insalubre, de total descaso do poder público municipal com as 18 crianças e adolescentes e 3 bebês que moram na casa.

Durante a visita, foi possível verificar a precariedade da estrutura do local. A cozinha do Abrigo está em condições insalubres, com móveis quebrados e deteriorados pelo tempo. A máquina de lavar roupas ficou quatro meses sem funcionar até ser consertada e está novamente quebrada. Todos os cinco banheiros da casa apresentam problemas. Desses, apenas dois possuem chuveiro e somente um está em condições de uso. Uma das crianças utiliza cadeira de rodas, porém, faltam outros utensílios, como por exemplo, uma cama adaptada.

De forma geral, os móveis estão danificados e não servem para uso. Num dos sofás chegou a ser encontrado um ninho de ratos. As telas de proteção são antigas e estão rasgadas, podendo facilmente provocar um acidente envolvendo as crianças. Também não há um local para atividades de recreação, tampouco materiais esportivos. Quando ocorre queda de energia, todos ficam sem sinal de internet, já que o roteador de wi-fi fica no interior da sala da coordenadora, que permanece trancada após o expediente. O local para estudos é um depósito de computadores velhos e equipamentos danificados.

Outro problema é o transporte. Por haver apenas um veículo, após o término do horário escolar, os abrigados permanecem esperando por até uma hora e meia até que possam ser levados da escola para o abrigo.

Durante a visita, os dirigentes do Sitrampa receberam relatos ainda mais graves: de que a alimentação fornecida seria insuficiente. Segundo a denúncia recebida, por vezes, alimentos tiveram de ser comprados pelos próprios funcionários. Nos relatos, também há indicação de que faltam produtos de limpeza e profissionais para a manutenção necessária do local.

O descaso tem preço! Apesar de toda a estrutura precária em que se encontra o abrigo, a prefeitura gasta com locação do imóvel o valor de R$ 7.957,04 por mês.

O presidente do Sitrampa, Everton Sotero, considera lamentável e inaceitável a situação em que se encontra o Abrigo Nova Direção. “Enquanto o prefeito Eduardo Freccia constrói praças e asfalta ruas, deixa de cuidar da vida das pessoas que mais precisam de amparo. Mais do que isso, coloca em risco a vida de bebês, crianças e adolescentes. Um ambiente que deveria ser de acolhimento, orientação e proteção, tornou-se um cenário desolador”.

O Sitrampa está formulando denúncia que será enviada também ao Ministério Público, para que os gestores sejam responsabilizados pela situação apontada.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

16 + 16 =