O Sitrampa (sindicato dos Trabalhadores Municipais de Palhoça), realizou na tarde de ontem, dia 15/05, uma manifestação em frente à sede da prefeitura com alguns objetivos bem definidos. 

 

Os atos de Mobilização aconteceram simultaneamente, em primeiro momento, foram protestos contra a reforma da previdência, que na forma apresentada pelo Governo Federal, o sindicato entende que vai prejudicar muito os servidores públicos.  Também protestou-se contra o corte de 30% das verbas públicas destinadas a manutenção das universidades federais e institutos técnicos.

 

Na sequência, reinvidicou-se as pautas que o Sitrampa vem discutindo há algum tempo com o poder executivo, com o objetivo de reabrir negociações da área econômica, como a atualização salarial (INPC), que o prefeito definiu em 3,43% referente ao período acumulado de janeiro a dezembro de 2018, lançado em folha do mês de abril, com aprovação da câmara de vereadores. Entretanto, a Assembleia não aceitou somente a correção da perda salarial, e sim pleiteia um ganho real no salário de 3,57% para fechar em 7%, conforme deliberação da mesma.

 

Além disso, o sindicato vem lutando pelo pagamento de insalubridade para alguns trabalhadores, mas, enfrenta-se a questão da lentidão da perícia, que é quem vai definir os trabalhadores contemplados ou não. 

 

A questão da limitação em apenas duas declarações de comparecimento por mês, também é outra situação que preocupa o sindicato, pois não há previsão no estatuto dos servidores, e sim, somente para atestados.

 

No final da tarde, o Sindicato juntamente de alguns servidores em comissão, foram recebidos pelo procurador do Município, Dr, Luciano Dallapozza, por volta das 18:00h. Na oportunidade, o sindicato entregou, por ofício, a pauta requerendo a resposta no prazo estatutário da LC. 096/10, 30 dias. Ficou a promessa do procurador de que as reivindicações do sindicato seriam levadas ao conhecimento do prefeito Camilo.

 

Segundo o procurador, até sexta feira, o prefeito já terá uma resposta sobre os assuntos debatidos na referida reunião. 

 

Independente disso, foi declarado estado de greve, e já está agendado para próxima segunda-feira, 20/05, as 13:30h, a continuação da assembleia, na frente da prefeitura, Sendo assim, a ata fica em aberto até o dia 20/05.