Num esforço intenso realizado nesses últimos dias, a diretoria do sindicato juntamente com o vereador Luciano, procuraram a prefeitura para tentar reverter a determinação do Ministério Público que obriga os servidores das Secretarias de Saúde e Educação a cumprirem de imediato o regime de 08 horas diárias.

 

Nesta quarta-feira (28/11), se reunirão com os promotores do Ministério Público, membros do sindicato, o Procurador Luciano representando o executivo e o vereador Luciano Pereira representando o legislativo municipal, para esclarecer as questões que envolvem a mudança na carga horária de trabalho e solicitarem um prazo adequado para apresentar propostas que não venham causar prejuízos aos servidores.

 

Num breve histórico, é necessário entender o que levou a administração pública a obrigar os servidores a trabalhar em regime de 30 horas semanais, quase três décadas atrás. Foram a impossibilidade de pagar os reajustes salariais como INPC e os atrasos recorrentes dos salários que levaram ao executivo municipal a tomar tal atitude e permitir que os servidores reorganizassem sua vida profissional, considerando os baixos salários, os servidores buscaram outras fontes de renda.

 

É importante lembrar que os servidores e servidoras não se recusam a cumprir sua carga de trabalho, porém, precisam de um período de adequação para tal. O sindicato se manterá atento durante as negociações e solicita que a categoria permaneça vigilante para os próximos desdobramentos.